Tag Archives | Amor

Quando o homem X encontra a mulher Y eis que se esposam»: o amor em Giovannino Guareschi

Guareschi

Radio Spa­da
[Tradução: Ged­er­son Fal­cometa]

«Se uma mul­her te ama, tu falas e ao invés can­tas.
As palavras são a músi­ca do coração»
(Obser­vações de um alguém, “La bohème)

Tem­pos feios para o amor, muitas vezes reduzi­do a bor­bo­le­tas que voam no estô­ma­go (a psi­colo­gia mod­er­na sug­ere que exis­tam colô­nias de largatas prontas a abrirem-se em nos­so estô­ma­go não, logo que nos apaixon­ar­mos) ou a bru­tal posse do out­ro. Se se quer com­preen­der que coisa seja real­mente o amor é bom ter em mãos um dos tan­tos “con­tos de vida famil­iar” de Gio­van­ni­no Guareschi.
O ele­men­to fun­da­men­tal no namoro é – como escreve Guareschi – o des­ti­no: «quem tem a parte mais impor­tante é o des­ti­no: Deus lhe faz e depois lhe acom­pan­ha. Um homem X nasceu para esposar uma mul­her Y. E vice-ver­sa. Quan­do o homem X encon­tra a mul­her Y eles se esposam», ou: «toda mul­her esposa o seu mari­do e todo homem esposa a sua mul­her». Expli­ca­do assim, o namoro parece uma espé­cie de equação e, em parte, o é. Um homem é cri­a­do para enam­orar-se de uma só mul­her, que dev­erá amar com todas as suas forças todos os dias da sua vida e pela qual dev­erá estar dis­pos­to a sac­ri­ficar tam­bém a própria vida. O amor de dois namora­dos é esculpi­do na eternidade do céu, como escreve – com maior del­i­cadeza – T.S. Eliot: «te amei des­de o começo do mun­do, porque antes que eu e ti nascêsse­mos, o amor que nos uniu já exis­tia».

Con­tin­uar lendo →

Do Amor

CAPÍTULO SÉTIMO
DO AMOR
EXTRAÍDO DO LIVRO:
A MEDICINA DAS PAIXÕES
JEAN BAPTISTE DESCURET
[Tradução: Ged­er­son Fal­cometa]

 

O amor é uma paixão só:
des­ta ela reúne todas as out­ras.
A sen­ho­ra de Suza.

 

Definições e sinôn­i­mos

 

O amor, no seu mais exten­so con­ceito, é aque­le irre­sistív­el encan­to que atraí todos os seres, é aque­la afinidade sec­re­ta que lhes une, é a celeste cen­tel­ha que lhe per­pet­ua: neste sen­ti­do tudo é amor na cri­ação¹.

Con­sid­er­a­do sob o aspec­to moral, o amor é uma tendên­cia da alma para o ver­dadeiro, o belo e o bom.

Na relação reli­giosa, Deus é amor, e amor é toda a sua lei. No amor de Deus então, sumo bem e cri­ador de todas as coisas: no amor dos home­ns, a mais nobre entre as suas cri­ações, é resum­i­da na teo­ria cristã do amor.

Con­tin­uar lendo →

Powered by WordPress. Designed by WooThemes

Seguir

Obtenha todo novo post entregue na caixa de entrada do seu email.

Junte-se a outros seguidores