Tag Archives | Pio XII

A ‘Doutrina Social’ de Pio XII

PADRE CURZIO NITOGLIA

[Tradução: Ged­er­son Fal­cometa]

20 de Jul­ho de 2011

http://www.doncurzionitoglia.com/dottrina_sociale_pio_xii.htm

 

 “Em todas as partes hoje a vida das Nações foi desin­tegra­da pelo cul­to cego

do val­or numéri­co” (Pio XII, Radiomen­sagem 24.12.1944)

 

Proêmio

 

Já vimos qual é a con­cepção políti­ca clás­si­ca e escolás­ti­ca. Ago­ra deve­mos ver como no fim da II Guer­ra Mundi­al Pio XII com­preen­deu que esta­va ten­do fim a mod­ernidade e que a humanidade esta­va para desem­bo­car na via da pós-mod­ernidade niilista. Ele procurou faz­er com­preen­der que a úni­ca via per­cor­rív­el para evi­tar um esface­la­men­to pior que o do segun­do con­fli­to mundi­al era o retorno à sã filosofia clás­si­ca e escolás­ti­ca, à ver­dadeira teolo­gia tomista e às dire­ti­vas do Mag­istério ecle­siás­ti­co. Vejamos jun­tos o ensi­na­men­to social e políti­co de Pio XII.

Con­tin­uar lendo →

PIO XII E A EXCOMUNHÃO DO COMUNISMO

DON CURZIO NITOGLIA

6 de março de 2010
[Tradução: Ged­er­son Fal­cometa]

http://www.doncurzionitoglia.com/PioXII_e_scomunica_comunismo.htm

Intro­dução: justiça e atu­al­i­dade da con­de­nação

Pio XII, através da Sagra­da Con­gre­gação do San­to Oficío emanou três doc­u­men­tos sobre a natureza do comu­nis­mo e a sua incom­pat­i­bil­i­dade com o cris­tian­is­mo.

1º)Um ‘Decre­to ger­al” (1º de jul­ho de 1949), que declara:

a) não ser jamais licí­to inscr­ev­er-se nos par­tidos comu­nistas ou dar a eles apoio, porque o comu­nis­mo é mate­ri­al­ista e anti­cristão;

b) que é veta­do difundir livros ou jor­nais, os quais sus­ten­tem a dout­ri­na e a práti­ca do comu­nis­mo mate­ri­al­ista e ateu;

c) que os fiéis, os quais real­izam com ple­na con­sciên­cia os atos proibidos, não podem rece­ber os Sacra­men­tos;

d) tam­bém que os bati­za­dos, os quais pro­fes­sam, defen­d­em ou propagam con­scien­te­mente a dout­ri­na ou a práti­ca comu­nista, incor­rem ipso fac­to em exco­munhão reser­va­da em modo espe­cial a San­ta Sé, enquan­to após­tatas da Fé católi­ca (a apos­ta­sia é uma pas­sagem da religião cristã a out­ra total­mente diver­sa – no caso o mate­ri­al­is­mo ateu – e por­tan­to mais grave que a here­sia e cis­ma, o qual seria pas­sar do catoli­cis­mo ao protes­tantismo ou “orto­dox­is­mo”).

2º) Uma “Declar­ação sobre o matrimônio” (11 de agos­to de 1949), a qual ensi­na que os escritos das seitas ateís­tas ou acatóli­cas, os quais são os comu­nistas mil­i­tantes, incor­rem no imped­i­men­to diri­mente [1] de religião mista [2], enquan­to ateus, devem sub­scr­ev­er as cauções que são requeri­das aos acristãos (batismo, edu­cação cristã dos fil­hos e remoção do peri­go de per­ver­são do con­jugue não comu­nista).

3º)um ‘Moni­to sobre a edu­cação da juven­tude’ (28 de jul­ho de 1950), con­tra os gen­i­tores que con­sen­tem aos fil­hos de serem inscritos na sociedade jovem per­ver­tidos (FCGI).

Con­tin­uar lendo →

Powered by WordPress. Designed by WooThemes

Seguir

Obtenha todo novo post entregue na caixa de entrada do seu email.

Junte-se a outros seguidores