PADRE CURZIO NITOGLIA: A IGREJA CATÓLICA NA DOUTRINA DE SANTO AGOSTINHO

Apologética, Atualidades, Teologia

Padre Curzio Nitoglia [Tradução:Gederson Fal­cometa] Pról­o­go Mon­sen­hor Brunero Gher­ar­di­ni pub­li­cou o seu mais recente tra­bal­ho: Católi­ca. Con­tornos da ecle­si­olo­gia agos­tini­ana (Tori­no, Lin­dau, 2011) [1]. Onde reas­sume a sua ativi­dade seja de pro­fes­sor de ecle­si­olo­gia na Lat­er­a­nense em 1968, seja de Autor de estu­dos recentes [2] sobre o prob­le­ma espin­hoso da relação entre Tradição e Con­cílio […]

Continue Reading

MONS. LANDUCCI: O SEXO EM TEILHARD DE CHARDIN


Apologética

Teil­hard afron­tou o prob­le­ma da mul­her, da sex­u­al­i­dade e do amor, des­de os seus primeiros escritos em ano­tações do tem­po de guer­ra, e depois, em 1918, com 36 anos, em um breve poe­ma rel­a­ti­vo a emis­são dos seus votos, a vir­gin­dade e a Nos­sa Sen­ho­ra: L’Éter­nel Féminin (cfr. Écrits du temps de la guerre, 249–257).

20/11/2017

CARDEAL SIRI: A ALTERAÇÃO DA HISTÓRIA


Atualidades, História

A cul­tura uni­ver­sal do nos­so tem­po, em todas as suas man­i­fes­tações,  reper­cussões int­elec­tu­ais e práti­cas, é dom­i­na­da em pro­fun­di­dade e na super­fí­cie por uma ori­en­tação do pen­sa­men­to e da sen­si­bil­i­dade que se esforça para se exprim­ir com a palavra “história” e seus deriva­dos.

18/11/2017

JEAN MADIRAN: A DIREITA É UMA INVENÇÃO DA ESQUERDA


Política

A dis­tinção entre dire­i­ta e esquer­da é uma ini­cia­ti­va da esquer­da, fei­ta pela esquer­da em seu proveito próprio, para arru­inar o poder ou para nele se esta­b­ele­cer.

Existe uma dire­i­ta, por out­ro lado atôni­ta de sê-la e mal consen­ciente, na medi­da em que a esquer­da a for­ma, a des­igna e se lhe opõe. As coisas começam, ou recomeçam, pro­pri­a­mente assim, nun­ca em sen­ti­do inver­so. Aque­les que instau­ram ou relançam o jogo “dire­i­ta-esquer­da” fazem ess­es mes­mos parte da esquer­da e delimi­tam uma dire­i­ta, para exclui-la e com­batê-la. Em um segun­do tem­po, a dire­i­ta assim des­ig­na­da e indi­vid­u­a­da, ser­ra as filas, de ordinário nem tem­pes­ti­va e nem efi­caz­mente, se orga­ni­za, se defende, con­tra-ata­ca, algu­mas vezes com suces­so: não é jamais a out­ra que defende e con­tra-ata­ca e faz represália.

Esta for­ma de luta políti­ca era descon­heci­da antes de 1789.

31/10/2017

AUGUSTO DEL NOCE: O MARXISMO DE GRAMSCI E A RELIGIÃO


Atualidades, Política

Qual lugar asse­gu­rar a Gram­sci entre os teóri­cos oci­den­tais do comu­nis­mo? Um fato é incon­testáv­el: entre os teóri­cos oci­den­tais do comu­nis­mo, só Gram­sci definiu uma lin­ha políti­ca capaz de ter efeito nos país­es oci­den­tais. Uma vez que para o marx­is­mo o filó­so­fo, o his­to­ri­ador e o políti­co são indis­tin­guíveis, porque o critério de ver­dade é colo­ca­do para o marx­is­mo na ver­i­fi­cação históri­ca, parece legí­ti­mo con­cluir dis­to que se deve ver na posição gram­s­ciana tam­bém o desen­volvi­men­to mais rig­oroso que o marx­is­mo alcançou.

22/10/2017

P. CURZIO NITOGLIA: AS TRÊS FORMAS DE GOVERNO E A TIRANIA


Política

San­to Tomás ensi­na que as pos­síveis for­mas de gov­er­no são três: monar­quia, aris­toc­ra­cia e politeía (hoje ‘democ­ra­cia’ clás­si­ca, essen­cial­mente difer­ente do ‘democ­ra­tismo’ mod­er­no de Rousseau).

19/08/2017

P. CURZIO NITOGLIA: A CONCEPÇÃO POLÍTICA DE DANTE ALIGHIERI E O “DE MONARCHIA


Política

Dante, em De Monar­chia, é um um dos pre­cur­sores do Príncipe de Maquiáv­el. Esta frase pode sur­preen­der, mas, se se estu­dar bem o prob­le­ma, as coisas se fazem claras. Para Éti­enne Gilson, segun­do Dante “O imper­ador não deri­va o seu poder do Papa pelo fato que é dire­ta­mente sub­mis­so a Deus” [1]. Diante do ide­al cristão de uma Igre­ja uni­ver­sal, o Poeta quer erguer o ide­al humano gibeli­no ou cesarista de um império uni­ver­sal sobre a autori­dade de um só imper­ador, que dev­e­ria desen­volver o papel que o Papa desen­volve na Igre­ja.

25/04/2016

P. ROGER CALMEL: LUZ DO APOCALIPSE


Escatologia

Podem-se encon­trar estra­nhas, com­pli­cadas e as vezes até mes­mo descon­cer­tantes visões, sem­pre grandiosas, do Apoc­alipse de São João. Não se pode porém acusá-lo de fornecer uma ideia mile­nar­ista ou pro­gres­sista da história.

15/04/2016

SANTO TOMÁS DE AQUINO: DE MALO


Teologia

O mal não é algu­ma coisa. Primeiro: porque todo agente age em vista de um fim e de um bem, como existe uma ordem nos agentes, existe tam­bém uma ordem nos fins e nos bens. E como exis­tem agentes supe­ri­ores e infe­ri­ores, exis­tem tam­bém fins e bens supe­ri­ores e infe­ri­ores.

12/04/2016

P. ROGER CALMEL: RECEITA PARA TEMPOS DE CRISE


Atualidades

Mais atu­al do que nun­ca é este tex­to do Padre Roger Thomas Calmel, um dos primeiros sac­er­dotes a ter pressen­ti­do e resis­ti­do a crise na Igre­ja que se difun­dia já rap­i­da­mente nos anos 60. Neste ele mostra as grandes lin­has do com­por­ta­men­to do católi­co que deve bus­car força na vida inte­ri­or para não deixar-se trans­portar para a cor­rente dos erros e con­tribuir com a restau­ração da Igre­ja, restau­ração que deve começar na nos­sa alma.

11/04/2016

P. MATTEO LIBERATORE, S.J: CONDIÇÃO DA IGREJA OPOSTA AO ESTADO


Teologia

      A Igre­ja e o Esta­do (2ª ed.) Napoles 1872, cap. I, pag. 7–21. Rev. Pe. Mat­teo Lib­er­a­tore S.J. Tradução:  Ged­er­son Fal­cometa Revisão: Rena­to S. de Mel­lo CONDIÇÃO DA IGREJA OPOSTA AO ESTADO CAPÍTULO I. ARTIGO I. Con­ceito lib­er­al I Trí­plice for­ma de tal con­ceito A palavra de ordem, como se cos­tu­ma diz­er, do […]

10/04/2016

Campanha para construção da Capela Nossa Senhora da Esperança — Ipatinga-MG


Atualidades

Nos­sa Sen­ho­ra da Esper­ança, padroeira de Ipatin­ga Vis­ite a pági­na da cam­pan­ha no endereço: “Ami­gos da União Sacer­do­tal Mar­cel Lefeb­vre” de Ipatin­ga e região Email: [email protected]  

10/04/2016

O NAPOLEÃO DE NOTING HILL: ENTRA UM LUNÁTICO


Literatura

Chester­ton Livro II Entra um Lunáti­co O Rei das Fadas, que foi, pre­sum­i­da­mente, o padrin­ho do rei Auberon, deve ter favore­ci­do muito o seu fan­tás­ti­co afil­ha­do neste dia em par­tic­u­lar, pois com a entra­da da guar­da do super­in­ten­dente de Not­ting Hill havia uma cer­ta adição mais ou menos inex­plicáv­el para o seu deleite. Os tra­bal­hadores […]

09/04/2016

P. MATTEO LIBERATORE: O MODERNISMO [1] A RESPEITO DA IGREJA


Teologia

Logo que a Igre­ja de Cristo apare­ceu no mun­do, o anti­go Pagan­is­mo a com­bate até o fim, bus­can­do sufo­ca-la no sangue. O novo Pagan­is­mo, que se chama Mod­ernismo, e mais comu­mente Lib­er­al­is­mo ou Rev­olução, tam­bém ele com­bate a Igre­ja; porque, como instru­men­to de Satanás, é infor­ma­do pelo mes­mo espíri­to, o ódio a Cristo, e é movi­do pelo mes­mo fim, aque­le de impedir nos povos o bene­fí­cio da redenção.

07/04/2016

P. CURZIO NITOGLIA: SE É LICITO IR A MISSA DOS SACERDOTES SEDEVACANTISTAS


Liturgia, Teologia

SE É LICITO IR A MISSA DOS SACERDOTES SEDEVACANTISTAS Padre Curzio Nitoglia [Tradução: Ged­er­son Fal­cometa] Depois do arti­go sobre o “Neo-Donatismo”, alguns leitores me colo­caram a questão, se é lic­i­to ir a Mis­sa cel­e­bra­da pelos sac­er­dotes sede­va­can­tis­tas. Parece-me (não me reputo infalív­el e não ten­ho nen­hu­ma juris­dição para obri­gar quem quer que seja, exp­ri­mo ape­nas […]

07/04/2016

P. CURZIO NITOGLIA: INTRODUÇÃO A VERDADEIRA NOÇÃO DE MAGISTÉRIO


Teologia

Recen­te­mente apare­ce­r­am arti­gos e livros, que, para defend­er a Tradição e a Igre­ja, ou exager­aram o alcance do Mag­istério, fazen­do dele um “Abso­lu­to” ou o min­i­mizaram e quase o aniquila­ram, negan­do lhe a função de “inter­pre­tar a Tradição e a S. Escrit­u­ra”. Onde para evi­tar o erro por exces­so (que abso­l­u­ti­za o Mag­istério) e por defeito (que min­i­miza a sua real­i­dade) sobre este argu­men­to, resumo aqui­lo que escreveu no pas­sa­do [1] e recen­te­mente mons. Brunero Gher­ar­di­ni (cfr. Dis­pu­ta­tiones The­o­log­i­cae) e aqui­lo que se encon­tra nos mel­hores man­u­ais de ecle­si­olo­gia, que serão cita­dos nas notas.

31/03/2016

A Demolição da Exegese Católica


Atualidades

  Francesco Spadafo­ra Sep­a­ração da exegese do dog­ma O pesquisador católi­co, exam­i­nan­do um dos numerosos sis­temas ou méto­dos pos­tos pelos racional­is­tas para tirar todo traço de sobre­nat­ur­al dos Evan­gel­hos, não dev­e­ria ter dúvi­das. Ain­da mais que o caste­lo imag­i­na­do por Bult­mann e seus com­pan­heiros foi apre­sen­ta­do e refu­ta­do com igual pre­cisão por críti­cos e exege­tas […]

31/03/2016

Santa Missa com Dom Tomás de Aquino, em Contagem/MG


Atualidades

SANTA MISSA TRIDENTINA EM CONTAGEM/MG 02 e 03 de abril Sába­do às 19:00 Domin­go às 10:00 Haverá con­fis­são antes das Mis­sas. Capela Nos­sa Sen­ho­ra das Graças,  Rua Teodoro Fer­nan­des dos San­tos, n°. 391, bair­ro Ria­cho em Contagem/MG.  

30/03/2016

P. SISTO CARTECHINI: DA OPINIÃO AO DOGMAPREFÁCIO E QUADRO DE NOTAS TEOLÓGICAS


Teologia

Se em toda ciên­cia, mais que a quan­ti­dade e a qual­i­dade das noções esparsas, é útil bem con­hecer o grau de certeza dos seus pres­su­pos­tos e dos seus princí­pios, e a ordem das suas deduções, isto vale espe­cial­mente no cam­po da fé e na ciên­cia teológ­i­ca. Daqui a neces­si­dade do estu­do orde­na­do dos dados rev­e­la­dos, o qual, se em qual­quer medi­da é requeri­do a todos os crentes para ofer­e­cer a Deus um ato de cul­to racional (Rm 12, 1), e tam­bém aos crentes para se explicar aos não crentes a racional­i­dade do quan­to creem, maior razão se adi­ciona a quan­tos bus­cam o pleno pos­ses­so dos dados rev­e­la­dos para se ren­der con­ta que a nos­sa fé exclui toda dúvi­da, e é lumi­nosa e cer­ta não menos que os axiomas e as cat­e­go­rias matemáti­cas.

15/03/2016

RADIO SPADA: O AMOR EM GIOVANNINO GUARESCHI


Literatura

Tem­pos feios para o amor, muitas vezes reduzi­do a bor­bo­le­tas que voam no estô­ma­go (a psi­colo­gia mod­er­na sug­ere que exis­tam colô­nias de largatas prontas a abrirem-se em nos­so estô­ma­go não, logo que nos apaixon­ar­mos) ou a bru­tal posse do out­ro. Se se quer com­preen­der que coisa seja real­mente o amor é bom ter em mãos um dos tan­tos “con­tos de vida famil­iar” de Gio­van­ni­no Guareschi.

15/03/2016

GUARESCHI E A REPÚBLICA: REFLEXÕES SOBRE O 2 DE JUNHO


Política

Por que sou monar­quista? Por razões históri­c­as, por razões sen­ti­men­tais, por razões práti­cas. Para mim, um pres­i­dente da Repúbli­ca é sem­pre uma pes­soa expres­sa por um par­tido e não poderei jamais con­sid­era-lo aci­ma das partes. Não poderei jamais escu­tar a sua voz como a da Pátria” (Gio­van­ni­no Guareschi).

14/03/2016